Como é calculado o valor da aposentadoria?

Uma dúvida comum entre quem está contribuindo ou quem irá aposentar em breve é o cálculo do valor do benefício que será pago pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Essa dúvida ficou ainda mais comum após a aprovação da reforma da previdência, aprovada em 2019.

Neste texto, te explicamos um pouco do que são o piso e teto do INSS, tempo de contribuição e idade mínima para solicitar o benefício e como ele é calculado.

O que é o teto e o piso do INSS?

O teto do INSS, ou teto da aposentadoria, é o valor máximo que uma pessoa pode receber como benefício, enquanto o piso é o mínimo, sempre equivalente ao valor do salário mínimo nacional.

Esses dois limites funcionam para equilibrar a capacidade de arrecadação e pagamento dos benefícios, e garantir que os gastos com a Previdência Pública fiquem dentro da capacidade do sistema previdenciário. Do contrário, o sistema se torna deficitário.

Como é calculado o valor de cada benefício?

Como mencionado acima, primeiro é preciso entender que, desde a aprovação e vigência da Reforma da Previdência, alterou-se a forma de calcular o benefícios. O objetivo desta mudança foi justamente adequar o sistema para que ele continue atendendo a todos. Mas para quem já está aposentado, nada muda.

Veja abaixo como era e como ficou.

Antes da Reforma

Antes da Reforma, a aposentadoria era conquistada de duas formas. Uma por idade mínima, 60 anos para mulheres e 65 anos para homens, desde que tivesse ao menos 15 anos de contribuição.

Também era possível aposentar com qualquer idade ao completar o tempo mínimo de  contribuição, de 35 anos para homem ou 30 anos para mulher. O cálculo era feito a partir da média dos 80% maiores salários de contribuição.

Após a Reforma

A principal mudança da Reforma da Previdência foi a criação de uma idade mínima para se aposentar, extinguindo a antiga Aposentadoria por Tempo de Contribuição. Agora, é necessário que homens tenham 65 anos e mulheres 62 anos para ter direito à aposentadoria.

O tempo de contribuição mínimo, por sua vez, é de 20 anos para o homem e de 15 para a mulher.

Também há diferentes alíquotas sobre cada faixa do salário, e quem ganha mais, passa a contribuir com mais. Veja na tabela abaixo quanto cada trabalhador contribui, de acordo com seu salário.

Salário contribuiçãoAlíquota
Até um salário mínimo (R$ 1.045,00)7,5%
De R$ 1.045,01 a R$ 2.089,609%
De R$ 2.089,61 a R$ 3.134,4012%
De  R$ 3.134,41 a 6.101,0614%

O novo cálculo

Também houveram mudanças no cálculo do benefício. Agora, considera-se a média de todos os seus salários desde quando você começou a contribuir para calcular a sua aposentadoria. Incluindo os mais baixos.

Pelas novas regras, será aplicado sobre a média do salário de benefício, um coeficiente de 60%, mais 2% para cada ano que ultrapassar o mínimo de 20 de contribuição para os homens e 15 anos para as mulheres.

Ou seja, um homem com 21 anos de contribuição, receberá 62% da média dos seus salários ao longo da vida. Para poder receber 100% do valor do salário de benefício será preciso mais 20 anos de contribuição, sendo 40 anos total de contribuição para homens e 35 para a mulher.

Por fim, vale destacar que o teto dos benefícios pagos pelo INSS é de R$ 6.101,06 em 2020, sendo que esse valor é atualizado anualmente. O valor mínimo, ou piso, atualmente é de R$ 1.045,00.

Gostou deste conteúdo? Acompanhe o blog Dinheiro Não Cai do Céu e veja mais dicas de economia doméstica, educação financeira e empreendedorismo.

ALGUMAS PUBLICAÇÕES QUE PODEM TE INTERESSAR